Dias de sol
Saídas matinais
Pouso meus olhos
No encontro em forma de V
Entre o morro
E o prédio onde eu moro.
V de vida
V de viver
V de viver a vida...
Bem alí
no meio deste V
O azul do céu se funde
com o verde/cinza do morro
E nasce o mais belo azul
Que meus olhos jamais viram.
O azul...
Não é azul claro
Não é azul escuro
É um azul rei
Majestoso como seu nome.
Azul que me ilumina
Azul que me faz sentir
A beleza da Mãe Nattureza.

O MEU CANTINHO DO CÉU

Regina Helena Conde